Alucinações colectivas

Onde a crença em milagres existe, as provas serão sempre para confirmar  a sua existência. No caso de estátuas que se movem, a crença produz a alucinação e a alucinação confirma a crença. --D.H. Rawcliffe

Alucinações colectivas são alucinações sensoriais induzidas pelo poder da sugestão. Geralmente ocorrem em situações fortemente emocionais, especialmente entre devotod religiosos. A expectativa e esperança de presenciar um milagre, combinado com longas horas a olhar um objecto ou lugar, torna certas pessoas susceptiveis de ver coisas como estátuas que choram, imagens que se movem, ou a Virgem nas nuvens.

Estas testemunhas de "milagres" concordam nos seus relatos porque teem os mesmos preconceitos e expectativas. Mais, relatos distintos convergem para a harmonia quando o tempo passa e o relato vai sendo recontado. Os que nada veem de extraordinário e que o admitem são postos de lado por não terem fé. Outros, sem duvida, não veem nada mas "em vez de admitirem que falharam... imitam o relato dos outros, e subsequentemente acreditam que de facto observaram o que inicialmente fingiram que observaram....(Rawcliffe, 114).

Nem todas as alucinações colectivas são religiosas, claro. Em 1897, Edmund Parish relatou o caso de marinheiros que partilharam a visão do seu cozinheiro que morrera dias antes. Os marinheiros não só viram o fantasma, mas viram distintamente ele caminhar nas águas com o seu coxear tipico. O fantasma revelou-se um "pedaço de madeira, embalado para cima e para baixo pelas ondas" (Parish, 311; citado em Rawcliffe, 115).


Links

Nickell, Joe. Looking For A Miracle: Weeping Icons, Relics, Stigmata, Visions and Healing Cures (Prometheus Books: Buffalo, N.Y., 1993). $14.36

Parish, Edmund. Hallucinations and illusions; a study of the fallacies of perception (New York: C. Scribner's Sons, 1897).

Rawcliffe, Donovan Hilton. Occult and Supernatural Phenomena(New York: Dover Publications, 1988).

Slade, Peter D. , Richard P. Bentall. Sensory Deception: A Scientific Analysis of Hallucination (Johns Hopkins University Press, 1988).

recuarhome