Avatar

Um avatar é uma fase de variação ou uma versão de uma entidade básica continua, como a encarnação numa forma humana de um ser divino. Avatar é tambem o nome de um curso de auto-ajuda da New Age baseada na ideia de mudar a a vida de uma pessoa treinando-a de modo a gerir as suas crenças. De acordo com Jack Raso, "a doutrina fundamental do Avatar é a pessoa ter a capacidade natural de criar ou 'descriar' qualquer realidade pela sua vontade. Esta alegada capacidade deriva de uma parte hipotética da consciencia que os proponentes baptizam de 'SOURCE' (fonte).

De acordo com o material promocional,

O Avatar desperta-o para uma capacidade natural que já tem de criar ou descriar crenças. Com essa capacidade, pode restruturar a sua vida de acordo com a marca que determina. Uma descoberta que muitas pessoas fazem no curso é que aquilo em que acredita é menos importante do que o facto de acreditar. Avatar dá-lhe o poder de perceber que não existem "boas" crenças e "más" crenças. Existem apenas as crenças que quer experimentar e as que prefere não experimentar. Através das ferramentas que o curso lhe fornece, cria a experiencia de você como fonte, ou criador, das suas crenças. A partir desta posição é muito fácil e natural criar as crenças que prefere.

Estas noções parecem uma mistura tão óbvia de verdade, trivial e de falso que hesitamos em comentá-las. Claro que todos temos a capacidade de criar ou descriar crenças. Posso acreditar em Avatares ou anjos, poe exemplo, ou posso não acreditar neles. Claro que posso reestruturar a minha vida criando para mim mesmo crenças baseadas na minha imaginação e desejos. Mas porquê, a não ser que as minhas crenças actuais sejam falsas ou perigosas, isto é "más". O que significa dizer, por exemplo, que os comboios são menos importantes que acreditar neles? Isto é, ou falso, ou trivial. Isto significa que a existência de comboios é menos importante que eu acreditar neles ou não? Se sim, é absurdo. Se significa que, como não acredito em comboios, não tentarei apanhar um, é trivialmente verdade. Finalmente, se não há crenças boas ou más, então como é que as pessoas da Avatar conseguem acreditar que a crença no seu curso tem algum valor? E quer diferença faz se alguem acredita nas técnicas de gestão de crenças da Avatar?

recuarhome