Bunyips

bunyip.gif (13109 bytes)Bunyips são espiritos ou criaturas lendárias dos Aborigenes Australianos. Os Bunyips assombram rios, pantanos, riachos. O seu principal objectivo é criar terror nocturno comendo pessoas e animais. São célebres pelos seus gritos terriveis na noite e assustam os Aborigenes ao ponto de não se aproximarem de uma fonte de água onde um bunyip pode estar à espera para os devorar.

Há muitos relatos de brancos que testemunharam aparições de bunyips, pelo que os criptozoologistas continuam a procurar essas criaturas. Podem ter dificuldade em localizar a sua presa, pois os aborigenes não descrevem a criatura do mesmo modo. Uns dizem ser como uma grande cobra com barbas,; outros que parece um semi-humano peludo com um pescoço longo e cabeça como um pássaro. Contudo, a maioria dos australianos consideram ser um animal mitico. Alguns cientistas pensam que o bunyip foi um animal real, o diprotodon, extinto há 20.000 anos, que aterrorrizou os mais antigos colonizadores da Austrália.

De acordo com Oodgeroo Noonuccal (Kath Walker) em Stradbroke Dreamtime, o bunyip é um espirito mau ou punitivo dos Sonhos Aborigenes. Hoje aparece na literatura australiana para crianças e ocasionalmente em televisão.

Portanto, segundo uma teoria, começou como um animal real que assutava os nativos hé 25.000 anos até se ter extinguido. Depois da extinção fisica, eram visto e ouvidos junto a água, e temidos pelos nativos durante milhares de anos até à chegada dos Europeus. Então evoluiram para espiritos, continuando a espalhar o terror, e vistos tambem por brancos. A evolução continuou pela imaginação dos contadores de histórias até ao seu estado actual de caricatura televisiva. A besta foi domada. Não há razão para ter medo. Podemos dormir melhor hoje.

Links

"Ethereal or Earthly? Friend or Foe?: Bunyips in Australian Children's Literature" The State Library of Victoria, Melbourne, Australia

Bunyips de Bunyip's Beat

Noonuccal, Oodgeroo, Stradbroke dreamtime (Pymble, N.S.W. : Angus & Robertson, 1972)..

recuarhome