sd.gif (2133 bytes)
Robert Todd Carroll

 the truth is in here!
Dicionário do Cético

Busca no Dicionário do Cético




Busca Avançada

vertline.gif (1078 bytes)

"Carlos"

"Carlos" era o nome de um espírito de 2.000 anos de idade, supostamente canalizado por José Alvarez quando excursionou pela Austrália em 1988 com James Randi. A turnê era um trote que tinha por objetivo demonstrar o quão fácil é tapear as pessoas e o quão crédula e acrítica é a imprensa quando cobre temas paranormais ou sobrenaturais.

Alvarez foi treinado por Randi para atuar como um canalizador, o que incluiu ensiná-lo como parar a pulsação num dos braços, prendendo uma bola à pele com fita adesiva e espremendo-a na axila. "Carlos" conseguiu uma grande cobertura e tornou-se um favorito da televisão australiana. O auge da excursão foi uma apresentação no Opera House de Sidney.

Randi (em correspondência pessoal) descreve como o trote começou:

Fui procurado pelo Canal 9 da Austrália que queria saber se eu poderia apresentar alguma coisa que provasse aos australianos que talvez a canalização fosse um fenômeno questionável. Assim, sugeri a idéia de criar um canalizador e depois revelar o trote. Eu disse, "tenho um amigo, um artista chamado José Alvarez, que há muito tempo diverte-se com a idéia de criar um personagem assim. Não precisamos de um ator. Temos a pessoa ideal aqui." Procurei José e ele imediatamente começou a preparar o personagem.

Ele assistiu a vídeos de outras pessoas falando com vozes estranhas, fingindo estar em contato com outros mundos, e aprendeu com perfeição. Finalmente, foi à Austrália, apresentou-se no Opera House de Sidney diante de uma platéia encantada, todos segurando cristais, contas e coisas do tipo, com expressões enfeitiçadas nos rostos, atraídos e cativados por esse homem, José Alvarez, no palco, fazendo o papel do Espírito de Carlos que alegou-se ter 2.000 anos de idade. A performance dele foi muito convincente, e até melhor que a dos canalizadores "verdadeiros"!

No entanto, todo o material que ele apresentou era falso. Nos releases para a imprensa, inventou revistas e jornais, cidades, estações de rádio e canais de TV, etc., que nem sequer existiam. Preparou vídeos de entrevistas de rádio e apresentações em teatro que nunca haviam acontecido. E uma única ligação da mídia para os Estados Unidos teria sido suficiente para que tudo fosse desmascarado como um trote. Mesmo depois que tudo foi revelado no programa Sixty Minutes da TV australiana, uma semana após a apresentação no Opera House, muitos continuaram a acreditar em "Carlos" e suas mensagens pouco inspiradas.

Quem além do Espetacular Randi poderia criar um trote capaz de tapear um continente inteiro?

Veja verbetes relacionados sobre canalização, Bridey Murphy e Ramtha.

leitura adicional

Sagan, Carl. "Carlos," Parade Magazine, 4 de dezembro de 1994.

©copyright 2002
Robert Todd Carroll

traduzido por
Ronaldo Cordeiro

Última atualização: 2002-12-07

Índice