Cepticismo epistemológico

Cepticismo epistemológico é a posição filosófica de que o conhecimento absoluto do que conhecido ou certo é impossivel. Pirro (c. 360-c.270 aC.) é o primeiro filósofo céptico conhecido da filosofia ocidental. Ele e os seus seguidores defendiam que todas as nossas crenças se baseiam na percepção subjectiva e não podem levar senão a opiniões incertas, nunca a certezas. Os Pirronistas acreditavam que deviamos iniciar todas as frases por um "parece-me que" e evitar fazer afirmações positivas. Mantinham que, uma vez que nada é certo, o ideal é não ter opiniões. Contudo, esta conclusão é uma non sequitur. Segue-se apenas se se assumir que apenas a absoluta ceerteza deve ser a base das opiniões de alguem. A opinião de que a absoluta certeza deve ser a base das opiniões de uma pessoa é uma opinião que muitos não estão dispostos a aceitar. A crença de que devemos suspender julgamento sobre todas as coisas porque não temos certezas absolutas acerca de nada deve ser vista como uma afirmação auto-refutável.  Pois, não podemos estar certos deste principio de suspender o juizo sobre todas as matérias. Portanto devemos suspender o juizo sobre ele. E depois o quê?

Suspender o julgamento sobre afirmações deve ser reservado para aquelas de que nada sabemos ou em que as evidências são proporcionadas de ambos os lados. Pode ser verdade que nada é absolutamente certo, mas não é verdade que todas as afirmações sejam igualmente prováveis. Uma pessoa razoável usa probabilidades como guia para uma crença, não a certeza absoluta.


Links

recuarhome