sd.gif (2133 bytes)
Robert Todd Carroll

 the truth is in here!
Dicionário do Cético

Busca no Dicionário do Cético




Busca Avançada

vertline.gif (1078 bytes)  

devadasi

Devadasi é uma prática religiosa de algumas partes do sul da Índia, como Andhra Pradesh, em que os pais casam uma filha com uma divindade ou templo. O casamento freqüentemente ocorre antes que a moça atinja a puberdade e exige que ela se torne prostituta para os membros da casta superior da comunidade. Essas moças, conhecidas como joginis, são proibidas de ter um casamento verdadeiro.

As joginis são reconhecidas pelos braceletes de cobre, a faixa que usam ao redor do pescoço com um pingente de couro e um longo colar com vários pingentes com a imagem da deusa Yellamma.*

A prática era legal na Índia até 1988, embora ainda exista, conforme evidenciado pelo testemunho de uma ex-jogini de 35 anos chamada Ashama. Ela fugiu de sua aldeia e voltou para liderar a luta pela abolição dessa prática ilegal. A polícia local não impõe a lei e os próprios aldeões não fazem qualquer esforço para abolir esse costume odioso.

Desde o dia da iniciação não vivi mais com dignidade. Fiquei à disposição de todos os homens que habitavam Karni. Pediam-me favores sexuais e esperava-se que eu, como jogini, os satisfizesse. Meu trauma começou antes mesmo que eu atingisse a puberdade.*

Ashama tinha sete anos quando seus pais a casaram com o deus local. Foi agraciada recentemente com o prêmio Neerja Bhanot por bravura.

A prática da prostituição religiosa é conhecida como basivi em Karnataka e como matangi em Maharastra. É também conhecida como venkatasani, nailis, muralis e theradiyan.*

O Centro Ateísta de Vijayawada, na India, tem sido o maior ativista do movimento para a erradicação desse costume religioso nefasto.

leitura adicional

Singh, Nagendra Kumar. Divine Prostitution [Prostituição Divina], (New Delhi: A. P. H. Publishing Corporation, 1997).

©copyright 2001
Robert Todd Carroll

traduzido por
Ronaldo Cordeiro

Última atualização: 2002-03-23

Índice