Druidas

Os druidas eram os "homens sábios" dos Celtas. Apesar de dezenas de livros escritos sobre eles, quase nada se conhece sobre os druidas. As suas crenças eram esotéricas e passadas oralmente. As suas praticas, em geral, não eram publicas. Sem tradição escrita e sem templos cuja arte pudesse fornecer algumas pistas, temos de confiar em palavras e especulações de terceiros.

Os druidas são mencionados pelos antigos autores romanos Strabo, Diodorus, Posidonius e Julius Caesar, que os apresemtam como praticantes de rituais religiosos sangrentos. Daqui se pensa que tinham basicamente funções religiosas e eram chamados "sacerdotes". Diodorus chama-lhes "filósofos". Strabo chama-lhes bardos. Qualquer que fosse a sua função, tinham uma posição elevada nas sociedades Celtas, ao contrário dos modernos "druidas".

Os "druidas" modernos consideram Stonehenge e outros monumentos megaliticos das Ilhas Britânicas como lugares de adoração. Todos os circulos de pedra, menires, dolmens, etc., das Ilhas foram construidas por povos que antecederam os Celtas entre mil e 3 mil anos. Stonehenge, por exemplo, foi construido ao longo de séculos, entre 2800 aC e 1550 aC. Os Celtas chegaram às Ilhas Britânicas muito depois dos grandes megalitos terem sido erigidos.

Parece garantido que os druidas Celtas eram uma classe àparte dos guerreiros na sociedade celta. "Serviam as tribos e clãs como juízes, profetas, homens sábios e guardiões da memória colectiva" (Herm, 61). Eram os intelectuais duma sociedade guerreira.

Pensa-se que a palavra "druida" vem do Grego drus (carvalho) e do Indo-Europeu wid (sabedoria). De qualquer modo, os druidas são tipicamente associados aos carvalhos.


Links

Delaney, Frank. The Celts (3 videotapes)

Ellis, Peter Berresford. The Druids (Wm. B. Eeerdmans Publishing Co.;1998).

Herm, Gerhard. The Celts (St. Martin's Press: New York 1977).

Lonigan, Paul R. The Druids : Priests of the Ancient Celts (Contributions to the Study of Religion, No 45) (Greenwood Publishing Group, 1996).

recuarhome