Joy touch

Outro na linha sem fim de métodos para perder peso, sentir-se bem, relaxar, deixar de fumar, fazer face ao dentista, vencer o medo de paranoia, livrar-se das drogas, etc.

Pete Sanders ensina a sua descoberta do joy touch (25 dólares por uma sessão de 2,5 horas) em Sedona, Arizona, meca dos nova-era em busca de formas superiores de consciência. Pertence a uma raça rara- um curandeiro que não afirma ser psicólogo ou psicoterapeuta (afirma ter um diploma do MIT em quimica biomédica). É tambem o autor de You Are Psychic!

A técnica é remanescente de meditar sobre o terceiro olho no meio da testa enquanto entoa OM! A frase de Sanders é fazê-lo imaginar uma linha do centro da nuca ao centro do cérebro (o local do septum pellucidum). Então, imagine massajar suavemente essa região.

A teoria "cientifica" por detrás do joy touch é assim explicada por Sanders: o septum pellucidum é usado como um controle remoto para o hipotalamo, geralmente considerado o centro de prazer no cérebro. O septum pellucidum tem conexões nervosas ao hipotalamo e estimula-o directamente.

Alivio vem em 2 ou 3 segundos e dura 5 a 30 minutos.

O pensador critico aplica a navalha de Occam e considera uma massagem imaginária directa ao hipotalamo, eliminando o passo supérfluo de enviar massagens através do septum pellucidum. Um aviso: Não experimentem isto em casa! Sanders avisa que visto o hipotalamo estar muito próximo dos centros de raiva e ansiedade do sistema limbico no cérebro, estimular directamente o hipotalamo pode richochetear. Pode ficar catatónico, ou enraivecido ao ponto do Dr João Jardim para os cubanos do continente. Isto pode ser perigoso para a sua saude, mas pode levá-lo a carreiras que nunca sonhou.

É um testamento para os metafisicos da Nova Era que os seus discipulos podem tornar algo básico e fisico como relaxação ou massagem em algo espiritual. O que se segue? O zen do futebol? Boxe meditativo? Seja o que fôr, não perde dinheiro.

recuarhome