Scapulimancia

Um processo de decisão dos Indios Naskapiem que o osso do ombro de um caribu é seguro sobre fogo, causando rachas no osso que dirigem o rumo da caçada.

O que é interessante sobre estes processos de decisão é que tal como as bolas de cristal, entranhas, figados, palmas da mão, biorritmos ou mapas astrológicos, poligrafos, etc, é que "funcionam"! Uma decisão é sempre feita após os usar. Pode não ser a decisão certa ou a melhor, mas é uma decisão.

O facto da decisão ser feita é um alívio; é satisfatório remover as incertezas e indecisões. Este tipo de procedimento é particularmente atractivo em situações onde lógica e pensamento racional parecem inuteis, como se caso ou não, para que lado vou caçar, em que acções investir.

Processos irracionais de decisão podem parecer racionais a quem os usa mão apenas porque "funcionam" no sentido de chegarem a uma decisão mas tambem no sentido de chegarem a um resultado satisfat´torio aceitável ou demonstrável; os caçadores encontram caça, as suas acções não  estão piores que as dos outros ou um bocadinho melhor, etc.

Em alguns casos, para talvez todos nós, um processo irracional de decisão é melhor que nenhum. O truque é saber quando é o caso. Ou seja, a Alemanha Nazi funcionou, mas talvez outra coisa tivesse funcionado melhor.


Links

Lyons, Arthur e Marcello Truzzi, The Blue Sense: Psychic Detectives and Crime (New York: The Mysterious Press, 1991).

Nickell, Joe, Psychic Sleuths (Buffalo,N.Y.: Prometheus Books, 1994).

recuarhome