sd.gif (2133 bytes)
Robert Todd Carroll

 the truth is in here!
Dicionário Céptico

Busca no Dicionário Céptico




Busca Avançada

vertline.gif (1078 bytes)

medicina Ayurvédica

A medicina Ayurvédica é uma prática "alternativa" que se considera a medicina tradicional da Índia. A Ayurveda é baseada em dois termos sânscritos: ayu, que significa vida, e veda, que significa conhecimento ou ciência. Como se afirma que a prática tenha cerca de 5.000 anos de idade, aquilo que ela considera ser conhecimento ou ciência pode não coincidir com a medicina ocidental. De qualquer forma, a maior parte dos antigos tratamentos não ficou registrada e o que é chamado de medicina tradicional indiana é, em sua maior parte, algo que foi desenvolvido nos anos 1980 pelo Maharishi Mahesh Yogi (Barrett), que trouxe a Meditação Transcendental para o ocidente.

Os tratamentos Ayurvédicos são basicamente dietéticos e herbais. Os pacientes são classificados por tipos corporais, ou prakriti, os quais são determinados pelas proporções entre os três doshas. Os doshas supostamente regulariam a harmonia mente-corpo. Doenças e indisposições são consideradas uma questão de desequilíbrio dos doshas. O tratamento é direcionado para a restauração da harmonia ou equilíbrio do sistema mente-corpo. O Vata, composto pelo ar e pelo espaço, alegadamente governa todo o movimento na mente e no corpo, e deve ser mantido em bom equilíbrio. Excesso de vata leva a "preocupações, insônia, cãibras e constipação.... O vata controla o fluxo sangüíneo, a eliminação de dejetos, a respiração e o movimento dos pensamentos através da mente." O vata também controla os outros dois princípios, Pitta e Kapha. Afirma-se que o Pitta é composto de fogo e água; supostamente governa "todo o calor, metabolismo e transformação na mente e no corpo. Ele controla a forma como digerimos os alimentos, como metabolizamos nossas percepções e como discriminamos o certo e o errado." O Pitta também precisa ser mantido em equilíbrio. "O excesso [de Pitta] pode provocar irritação, atitude crítica, úlceras, erupções cutâneas e cabelo ralo." O Kapha consiste em terra e água. Ele "governa toda a estrutura e lubrificação da mente e do corpo. Controla o peso, o crescimento, a lubrificação das juntas e dos pulmões, e a formação de todos os sete tecidos -- fluidos nutritivos, sangue, gordura, músculos, ossos, medula e tecidos reprodutores." Excesso de Kapha causa "letargia, aumento de peso, comportamento possessivo, congestões e alergias."

Com base na fisiologia metafísica acima, a Ayurveda recomenda coisas como: para pacificar o Kapha, coma alimentos picantes e evite comidas doces, exceto o mel, mas não o aqueça. Evite tomates e nozes. Peru é bom, mas evite coelho e faisão. Se tiver Pitta em excesso, experimente: coma alimentos doces e evite os picantes. Coma nozes. Para reduzir o Vata: coma alimentos doces, azedos e salgados; evite alimentos picantes. Nozes são boas, assim como os laticínios.

Como se sabe qualquer das informações acima, ou como elas poderiam ser testadas, aparentemente tem pouca importância para os defensores da Ayurveda.

meditação & física quântica

A meditação é também uma terapia significativa na Ayurveda. Exceto pelos benefícios do relaxamento e da meditação, não há nenhuma prova científica que apóie qualquer das muitas afirmações espantosas feitas a favor da medicina Ayurvédica.

Exemplos dessas afirmações? Para isso, voltemo-nos para Deepak Chopra, formado pela Escola de Medicina de Harvard, e ex-líder no programa de Transcendental Meditation do Maharishi Mahesh Yogi. Chopra afirma que a saúde perfeita é uma questão de escolha, e que ele pode identificar o dosha e seu estado de equilíbrio ou desequilíbrio simplesmente tomando o pulso do paciente. Afirma também que as alergias são geralmente causadas pela má digestão. Também diz ser possível prevenir e reverter a catarata escovando os dentes, raspando a língua, cuspindo em um copo com água e lavando os olhos por alguns minutos com essa mistura. Segundo Chopra, "ao contrário do que diz nossa noção tradicional do envelhecimento, podemos aprender a dirigir a maneira como nossos corpos metabolizam o tempo" (Wheeler). Faltam as provas dessas afirmações.

O Dr. Chopra fez mais que qualquer outro indivíduo em prol da popularização da medicina Ayurvédica do Maharishi nos EUA ao incluir alguns conceitos Nova Era de energia que ousadamente e falsamente estabelecem uma conexão entre a física quântica e a consciência. Segundo Chopra, "Cada um de nós é um campo localizado de energia e informação, com loops de realimentação cibernética interagindo com um campo não-local de energia e informação." Afirma que podemos usar a "cura quântica" para vencer o envelhecimento. Chopra acredita que a mente cure harmonizando ou balanceando o "corpo mecânico quântico" (seu termo para o prana ou chi). Afirma que "simplesmente localizando sua atenção sobre uma fonte de dor, você pode fazer com que a cura se inicie, pois o corpo naturalmente envia energia curativa para onde quer que a atenção seja atraída." Ou, como ele também declara, "Se você tiver pensamentos felizes, criará moléculas felizes." Esse "misticismo quântico" não tem nenhum embasamento na física e representa um vôo da imaginação metafísica.(Stenger).

A idéia de que o antigo misticismo hindu seja simplesmente a física quântica envolta numa roupagem metafísica parece ter se originado com Fritjof Capra, em seu livro O Tao da Física (1975). As primeiras duas partes do livro são excelentes exposições sobre antigas religiões a física moderna. A terceira parte, que tenta conectá-las, é uma falha abismal e talvez a bobagem mais pura do lado de cá de Bombaim. Apesar disso, foi essa terceira parte que influenciou numerosos defensores da medicina energética da Nova Era a afirmar que física quântica prova a realidade de todo tipo de coisa, do chi e do prana à PES. A idéia de que exista tal conexão é negada pela maioria dos físicos, mas livros como o de Capra e o The Dancing Wu Li Masters : An Overview of the New Physics [Os Mestres Dançantes de Wu Li: Uma Visão Geral da Nova Física] de Gary Zukav (1976) são muito mais populares e eclipsam livros mais substanciais escritos por físicos.

Chopra e outros defensores da Ayurveda, no rastro de Capra e Zukav, gostam de afirmar que a física moderna substancialmente validou a antiga metafísica hindu. No entanto, o físico Heiz R. Pagels, autor de The Cosmic Code: Quantum Physics as the Language of Nature [O Código Cósmico: A Física Quântica como Linguagem da Natureza] rejeita com veemência a idéia de que haja qualquer conexão significativa entre as descobertas da física moderna e as afirmações metafísicas da Ayurveda. "Nenhum físico qualificado que eu conheça afirmaria ter encontrado essa conexão a não ser que estivesse conscientemente cometendo fraude," afirma o Dr. Pagels.

A afirmação de que os campos da física moderna tenham algo a ver com o "campo de consciência" é falsa. A idéia de aquilo que os físicos chamam de "estado de vácuo" tenha algo a ver com a consciência não faz sentido. A afirmação de que grandes números de pessoas meditando ajude a reduzir crimes e guerras por criarem um campo unificado de consciência é tolice em alto grau. A apresentação de idéias da física moderna lado a lado, e dando a impressão de apoiar, as idéias do Maharishi a respeito de consciência pura só podem ter o objetivo de enganar os que não possuem maiores conhecimentos.

Ler esse material autorizado pelo Maharishi me causa tristeza porque sou um homem que valoriza a verdade. Ver as belas e profundas idéias da física moderna, trabalho de gerações de cientistas, tão intencionalmente corrompidas causa um sentimento de pena dos que possam ser enganados por essas distorções. Eu gostaria de poder ser generoso com o Maharishi e seu movimento, pois ele apóia a paz mundial e outros ideais elevados. Mas nenhum desses ideais teria a possibilidade de ser concretizado dentro da estrutura de uma filosofia que tão intencionalmente distorce a verdade científica (Pagels).

Chopra dá esperanças aos moribundos de que não irão morrer, e esperanças aos vivos de que viverão para sempre em perfeita saúde. Mas essas parecem ser falsas esperanças, baseadas numa imaginação anti-científica infiltrada de misticismo e enrolação animadamente distribuída. A ciência é desnecessária para se testar as afirmações Ayurvédicas, já que "os mestres da medicina Ayurvédica podem determinar as qualidades medicinais de uma erva simplesmente olhando para ela (Wheeler)." 

a enganação e a expansão do mercado

Como seria de se esperar de um guru que dissemina falsas esperanças, a confiabilidade de Chopra vem sendo comprometida. Em 1991, quando era presidente da Associação Americana de Medicina Ayurvédica, submeteu um relatório ao Journal of the American Medical Association, juntamente com Hari M. Sharma, médico, professor de patologia da Escola de Medicina da Universidade Estadual de Ohio, e Brihaspati Dev Triguna, que exerce a medicina Ayurvédica em Nova Delhi. Chopra, Sharma e Triguna declararam ser autoridades desinteressadas e não ser afiliados a nenhuma organização que pudesse lucrar com a publicação de seu artigo. Porém

eles estavam intimamente envolvidos com a complexa rede de organizações que promove e vende os produtos e serviços sobre os quais escreveram. Representaram incorretamente a Maharishi Ayur-Veda como um antigo sistema indiano de cura, em lugar do que ela realmente é: a marca registrada de uma linha de produtos e serviços de "saúde alternativa" comercializada desde 1985 pelo Maharishi Mahesh Yogi, o swami hindu que fundou o movimento da Meditação Transcendental (MT) (Skolnick).

Chopra passa a maior parte do tempo escrevendo e palestrando a partir de sua base na Califórnia, onde não possui licença para praticar a medicina. Cobra US$ 25.000 por palestra, nas quais recita umas poucas superficialidades e dá conselhos espirituais, enquanto adverte contra os efeitos doentios do materialismo. Seu público parece não se incomodar com o fato de ele morar numa casa de US$ 2,5 milhões em La Jolla, na Califórnia, que ele pode facilmente se dar ao luxo de ter, já que acumulou milhões de dólares com a venda de seus livros, fitas, ervas, apresentações, etc. Chopra está muito mais rico e certamente muito mais famoso que era quando chefe de equipe no New England Memorial Hospital. Deixou para trás a medicina tradicional em 1981 quando Triguna o convenceu de que se não mudasse teria uma doença cardíaca. Pouco depois, envolveu-se com a Meditação Transcendental. Em 1984, Chopra encontrou-se com o Maharishi em pessoa, e em 1985 tornou-se diretor do Centro de Saúde da Maharishi Ayurveda para Controle do Stress em Lancaster, estado de Massachussets. Logo tornou-se fornecedor internacional de ervas e comprimidos através da Maharishi Ayurvedic Products.

Naturalmente, Chopra tem um site na web, no qual ficará honrado em aceitar nosso dinheiro em troca de vários livros, fitas ou seminários. Não devemos, no entanto, ser tão duros com nosso guru. É compreensível que ele tenha desistido de trabalhar em medicina para trabalhar com religião. Na medicina fica-se cercado por doentes, sendo constantemente lembrado da própria mortalidade. Na religião se pode cercar somente de puxa-sacos que querem ser iludidos e enganados porque isso os faz sentirem-se saudáveis e felizes.

Veja verbetes relacionados sobre alfabiótica, bioharmônicos, chi, prana, toque terapêutico, e meditação transcendental.


leitura adicional

Butler, Kurt.  A Consumer's Guide to "Alternative Medicine": A Close Look at Homeopathy, Acupuncture, Faith-Healing, and Other Unconventional Treatments [Guia do Consumidor para a "Medicina Alternativa": Um Exame Minucioso da Homeopatia, Acupuntura, Cura Pela Fé e Outros Tratamentos Não-Convencionais] (Buffalo: Prometheus Books,1992).

Stalker, D. e Glymour, C. Examining Holistic Medicine [Examinando a Medicina Holística] (Buffalo: Prometheus Books,1989).

©copyright 1998
Robert Todd Carroll

traduzido por
Ronaldo Cordeiro

Última atualização: 2000-10-18

Índice